Alívio no Morumbis: São Paulo supera Cobresal e vence primeira na Libertadores

Após muito sufoco e ansiedade da torcida que foi ao Morumbis, o São Paulo conseguiu vencer o Cobresal, do Chile, por 2 a 0, e garantiu a primeira vitória no grupo B da Libertadores, nesta quarta-feira (10).

O gol do alívio saiu aos 36 minutos do segundo tempo e foi marcado pelo atacante André Silva, reforço da era Thiago Carpini, em lance chorado e de muita raça. Aos 43, Calleri finalizou duas vezes para marcar e ampliar.

O Tricolor se recupera da derrota na estreia para o Talleres, da Argentina, e assume a segunda posição do grupo, atrás dos próprios argentinos, que estão com 4 pontos.

Apesar da vitória, Carpini foi vaiado pela torcida no Morumbis. Vale lembrar que o Cobresal é o atual lanterna do Campeonato Chileno e não venceu um único jogo em 2024.

Vote na enquete A Maior Torcida do Brasil

Próximos jogos

Agora, o São Paulo muda de foco para a estreia na Série A do Campeonato Brasileiro. Neste sábado (13), a equipe recebe o Fortaleza, no MorumBis, às 21h (de Brasília).

Já pela Libertadores, o Tricolor só volta a campo no próximo dia 25 (quinta-feira), às 21h (de Brasília), quando visita o Barcelona de Guayaquil-EQU, pela terceira rodada da competição.

O jogo

O São Paulo começou a partida repaginado. Com três titulares lesionados e ainda por opção técnica, Thiago Carpini abriu mão do 4-3-3 e montou a equipe no 3-5-2, com Ferraresi na defesa, Michel Araújo na lateral esquerda e a volta de Calleri no ataque, após o centroavante evoluir de uma contusão. O argentino formou dupla com Luciano.

Com essa formação, é preciso dizer que o primeiro tempo foi todo do São Paulo. Principalmente nos 15 minutos iniciais, o Tricolor impôs uma grande pressão sobre o rival empurrado por um estádio vibrante.

Logo aos oito minutos, Luciano arriscou um chute de longa distância, que passou perto do gol. Aos dez, foi a vez de James finalizar com perigo, após boa jogada de Igor Vinícius.

Ritmo cai e vaias aparecem

Depois da pressão inicial, o São Paulo continuou comandando a partida, mas já não manteve o mesmo ímpeto.

Do outro lado, o Cobresal justificou a condição de lanterna do Campeonato Chileno. O time apresentou dificuldades para trocar passes simples e avançar ao ataque. A grande preocupação mesmo foi se fechar atrás da linha do meio-campo. Travar o jogo do Tricolor.

Ainda assim, o São Paulo teve mais uma grande chance na partida com Calleri, aos 33. O centroavante, no entanto, parou na trave.

Sem conseguir sair na frente do marcador, o São Paulo começou a trocar passes sem objetivo. Era toque de lado a lado. Como consequência, foi para os vestiários sob vaias da torcida.

Calleri marcou o segundo gol do São Paulo sobre o Cobresal
Calleri marcou o segundo gol do São Paulo sobre o Cobresal / Alexandre Schneider/Getty Images

Segundo tempo

Thiago Carpini se mostrou convicto da escalação que havia montado e voltou do intervalo sem mexer na equipe.

O jogo, então, foi retomado como no começo da etapa inicial, com o São Paulo em cima. Logo aos quatro minutos, Luciano teve um gol anulado porque Calleri deu a assistência em impedimento.

Três minutos depois, Michel Araújo cabeceou, mas Requena fez a defesa. Pouco depois, o lateral improvisado chutou rasteiro com perigo para fora. A bola não queria entrar.

Paciência no limite

Sem conseguir abrir o marcador, o São Paulo começou a sentir o torcedor ainda mais impaciente. Carpini ainda acionou André Silva e Erick no jogo, mas o cenário persistia igual ao da primeira etapa.

Depois da pressão, o ritmo caiu, e o Tricolor se mostrava incapaz de ganhar de um rival, que mal conseguia cruzar a linha do meio-campo.

Xingamentos a Carpini

O São Paulo começou a sentir o peso do resultado e se retraiu. Aos 27 minutos, o Cobresal chegou em dois lances seguidos, com Coelho Diaz e depois Cristhofer Mesías. Rafael salvou.

Nesse momento, a torcida começou a xingar Thiago Carpini em alto e bom som.

No meio da pressão, Michel Araújo surgiu novamente no ataque e arriscou um chute forte, que acertou o travessão, aos 32 minutos.

Aos 36 minutos, a mexida de Carpini surtiu efeito. André Silva surgiu na pequena área para aproveitar o rebote e mandar para as redes.

Mais leve, o artilheiro Calleri fez o segundo, aos 42 minutos, e decretou a vitória do alívio.

São Paulo 2 x 0 Cobresal-CHL

São Paulo: Rafael, Ferraresi, Arboleda e Diego Costa; Igor Vinícius (Erick), Pablo Maia (Galoppo), Alisson, James Rodríguez (Nestor) e Michel Araújo (William); Luciano (André Silva) e Calleri. Técnico: Thiago Carpini.

Cobresal-CHL: Requena; Sandoval, Alarcón e Bechtholdt; Guillermo Pacheco, Navarro, Cristhofer Mesías, Valencia (Lezcano) e Munder; Franco García (Lobos) e Julio Castro (Coelho Diaz). Técnico: Gustavo Huerta.

Gols: André Silva (36min2ºT) e Calleri (42min2ºT), do São Paulo.

Cartões amarelos: Luciano, Pablo Maia, Galoppo (São Paulo); Bechtholdt, Julio Castro, Valencia, Navarro (Cobresal).

Público: 49.502.

Renda: R$ 3.643.692,50.

Motivo: segunda rodada da Copa Libertadores.

Data e horário: 10 de abril de 2024, às 21h30 (de Brasília).

Local: Estádio MorumBis, em São Paulo (SP).

Árbitro: Carlos Ortega (Colômbia).

Auxiliares: Joh Gallego e Richard Ortiz (Colômbia).

Árbitro de vídeo: Yadir Acuña (Colômbia).

Acompanhe a CNN Esportes em todas as plataformas

Este conteúdo foi criado originalmente em Itatiaia.

versão original

Veja Também.

Rolar para cima