briga-entre-pescadores-termina-com-um-morto,-um-ferido-e-outro-desaparecido

Briga entre pescadores termina com um morto, um ferido e outro desaparecido

Por volta das 3h da madrugada da última quinta-feira (25) um trágico incidente marcou as águas próximas ao município de Prado (BA). Um desentendimento entre pescadores a bordo de um barco resultou em um homicídio e uma tentativa, deixando um morto, um ferido e outro desaparecido.

Segundo relatos, a Polícia Civil de Prado foi alertada sobre uma embarcação denominada “JF”, que estava retornando do alto mar com um corpo, vítima de homicídio. O Serviço de Inteligência (SI) foi mobilizado para investigar o caso. No local, o corpo de Pedro da Conceição do Rosário, 29 anos, foi encontrado juntamente com os tripulantes Rodrigo Santana Neves, 26 anos, mestre do barco, e Marcelo dos Santos, 26 anos, pescador. Todos foram levados para a Delegacia Territorial da Polícia de Prado para prestar depoimento.

Os policiais da 88ª CIPM confirmaram que houve um homicídio consumado e uma tentativa de homicídio, ambos perpetrados pelo suspeito identificado como Edson Antônio Goncalves Rocha, conhecido como “Índio”, de 43 anos. A outra vítima, Diego Santos Conceição, 27 anos, recebeu atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), porém, não há informações sobre seu estado de saúde. De acordo com os relatos dos tripulantes, “Índio” pulou na água e ainda não foi encontrado.

O corpo de Pedro apresentava cinco perfurações, sendo uma na panturrilha esquerda, uma na barriga, uma na mão direita, uma no braço esquerdo e uma no tórax. Ele foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) para realização de exames necroscópicos. O canivete utilizado nos crimes foi encontrado cravado na panturrilha esquerda da vítima.

Após os depoimentos, o delegado Dr. Maderson Souza Dias registrou o caso como homicídio qualificado (Art. 121, § 2°, Inc. IV do Código Penal Brasileiro) e tentativa de homicídio. As buscas por “Índio” continuam em andamento.

Fonte: Bahiaextremosul

Veja Também.

Rolar para cima