grupo-armado-invade-festa-no-rio-e-cac-reage;-tiroteio-deixa-5-feridos-e-1-morto

Grupo armado invade festa no Rio e CAC reage; tiroteio deixa 5 feridos e 1 morto

Cinco homens armados invadiram uma festa de aniversário e atiraram contra os convidados na tarde do sábado, 13, em Bento Ribeiro, zona norte do Rio de Janeiro. Um dos convidados, que é CAC (caçador, atirador desportivo e colecionador), reagiu e trocou tiros com os invasores.

Cinco convidados ficaram feridos, entre eles o CAC, e um deles morreu. Segundo a Polícia Militar, dois atiradores também ficaram feridos, mas todos conseguiram fugir.

Um sexto baleado morreu após dar entrada em uma unidade de saúde da região e a polícia suspeita que seja um dos integrantes da quadrilha. A ação teria sido motivada por disputa entre grupos criminosos.

A comemoração do aniversário acontecia em um salão de festas na Rua Araraquara, na divisa com o bairro Marechal Hermes.

Segundo a PM, cinco homens ligados ao crime organizado da Comunidade da Chacrinha foram ao local e entraram na festa já atirando à procura de alguém que estaria no evento. “No momento do ataque, cinco pessoas foram atingidas, socorridas e levadas para o Hospital Estadual Carlos Chagas, sendo uma identificada como policial militar, mas que estava desarmado no momento do ocorrido”, disse, em nota.

Ainda segundo a PM, um dos quatro baleados tem registro de colecionador, atirador desportivo e caçador (CAC) e reagiu ao ataque, disparando na direção dos suspeitos. “Durante a troca de tiros, dois dos homens que invadiram o evento foram baleados, mas juntamente aos outros três suspeitos conseguiram fugir”, diz a nota.

O policial militar foi internado em estado grave no Carlos Chagas, passou por cirurgia e foi transferido para o Hospital Getúlio Vargas.

Horas mais tarde, uma pessoa com ferimentos à bala deu entrada no Hospital Estadual Carlos Chagas. A equipe médica constatou o óbito. A PM foi chamada ao hospital e suspeita que se trata de um dos que foram atingidos no tiroteio. O corpo foi levado para o Instituto Médico-Legal (IML).

Imagens de câmeras de monitoramento mostram quando os suspeitos chegam de carro ao local com os rostos cobertos por blusas. Com armas empunhadas, eles fazem os disparos e fogem no mesmo veículo. Havia crianças no salão, mas nenhuma foi atingida.

A PM atribuiu o ataque à disputa territorial por grupos criminosos. “Cabe ressaltar que o ataque aconteceu motivado por criminosos responsáveis pela maioria das tentativas de expansão de domínio territorial no Rio de Janeiro”, disse.

A Polícia Civil identificou como sendo Wilson Henrique Porto a pessoa morta a tiros na festa. “Posteriormente, um sexto baleado, suspeito de ser um dos autores, deu entrada em uma unidade de saúde da região, em óbito. A investigação está em andamento para esclarecer o caso”, disse, em nota.

A Delegacia de Homicídios da Capital (DHC) informou que abriu investigação para apurar o caso.

Veja Também.

Rolar para cima